> > > Escritórios corporativos

REFERÊNCIAS /

Escritórios corporativos

É cada vez mais essencial que projetos de escritórios corporativos estejam em harmonia com as novas práticas empresariais, tais como horários flexíveis de trabalho e home office. Assim, se cerca de 20% dos funcionários não forem à empresa diariamente, não faz sentido reservar uma mesa para cada um. As estações compartilhadas, com mesas coletivas, têm sido uma das soluções mais adotadas.

Os espaços compartilhados de trabalho proporcionam a integração de membros de diferentes equipes, permitem a mobilidade das pessoas e reduzem custos. No entanto, para que o projeto seja funcional, é imprescindível que o arquiteto entenda a dinâmica da empresa e as suas necessidades.

Os projetos de escritórios corporativos com espaços compartilhados são semelhantes aos projetos de escritórios tradicionais, mas diferem-se no tamanho dos ambientes. Como as salas compartilhadas costumam ser grandes e abrigar mais pessoas, o investimento em acústica se faz necessário. Geralmente, carpetes e forros são suficientes para um isolamento acústico eficiente. É importante, ainda, que essas salas sejam flexíveis, a fim de comportar o crescimento da companhia e o consequente número maior de funcionários.

Mas e a privacidade, como fica? As empresas que optarem por áreas compartilhadas devem oferecer salas privadas para a execução de trabalhos que exigem concentração e/ou confidencialidade. Elas podem ser isoladas com divisórias de drywall, vidro ou até mesmo com plantas.

Estações modulares

Pode ser que o modelo de salas/mesas compartilhadas não combine com o estilo da empresa. Nesse caso, há outra forma de organizar as equipes no escritório: as estações modulares. Elas podem ter o formato de um “L”, com espaço para o funcionário colocar seus pertences e se movimentar; em linha reta, acomodando até seis pessoas (três de cada lado); em “U”, compostas por duas estações em “L”; ou de ilha, formadas pelo agrupamento de quatro unidades individuais.
Leia matéria sobre novas soluções para ambientes corporativos.

Outras tendências

A sustentabilidade é outro item fundamental, presente na maioria dos projetos. Esse conceito inclui formas de aumentar a entrada de luz natural, reduzindo os gastos com energia elétrica e de utilizar água de reuso, entre outros recursos.

A presença de jardins na área externa ou mesmo na interna do escritório, por exemplo, além de alegrar o ambiente, purifica o ar, proporcionando melhor qualidade de vida aos trabalhadores.

A “cara” da empresa

Quando se trata de escritórios corporativos, é fato que eles devem expressar a imagem da empresa. Um bom exemplo disso é a sede brasileira do Linkedin, em São Paulo/SP. A ideia do projeto era criar ambientes com a cara da capital paulista, levando para o espaço de 1700 m² o barulho dos bares e a calmaria dos parques, as diferentes volumetrias, as áreas verdes etc. Até os grafites, comuns nas ruas da cidade, foram parar em duas paredes opostas. O projeto contemplou as salas compartilhadas de trabalho e reservou a biblioteca para os que querem um local mais silencioso para se concentrar. O caos paulistano foi traduzido com o uso de diferentes cores e materiais no piso (concreto, madeira, carpete etc.), iluminações diversas e instalações aparentes, como o sistema de ar-condicionado, as calhas elétricas, as calhas de segurança e o sistema de detecção de incêndio.

Mantenha-se atualizado! Receba
gratuitamente os Boletins e Informativos
da Galeria da Arquitetura

E-mail cadastrado com sucesso!

Você ficará informado sobre tudo que acontece
no mundo da Arquitetura. Aproveite!

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo