> > > Casa do Morro I

Casa do Morro I

Casa do Morro I
Materiais naturais fazem parte da estrutura e dos acabamentos da Casa do Morro, um projeto da arquiteta mineira Eduarda Corrêa que mescla sabiamente a magnitude da natureza à sofisticação do estilo clássico Foto/Imagem:Jomar Bragança

Paraíso nas montanhas

Encravada nas montanhas frias, próximas à capital mineira, em meio a uma paisagem privilegiada, Trata-se de uma figura alegórica. Aqui ele representa um dos quatro elementos, o fogo. Já a água está no entorno do fogo, a terra é representada pelas pedras da região, e o ar, pela localização elevada e a vista da paisagem Eduarda Corrêa a Casa do Morro tem grandes fachadas envidraçadas que permitem o desfrute completo da bela vista que a cerca. Desde o início do projeto, a arquiteta Eduarda Corrêa preocupou-se em tirar partido do local ao planejar todos os ambientes com visão para a paisagem. A construção foi pensada para ser sofisticada e aconchegante, sem perder as características da região. A começar pela escolha da implantação no terreno e pelos nobres materiais de acabamentos – a exemplo da entrada principal e da fachada, revestida com pedra sabão e pedra ferro. Bambu e madeira também estão presentes nos forros e nas estruturas do telhado.

Impacto à primeira-vista

A arquitetura une-se à natureza do local. Logo no acesso, um percurso impactante com grandes pedras empilhadas formando um muro, chão de pedras e um jardim levam a um espelho d’agua que contrasta com um impressionante tacho com fogo. O artefato também conhecido por ‘cadinho’ – um recipiente comumente usado em indústrias siderúrgicas para a fundição do ferro. “Trata-se de uma figura alegórica. Aqui ele representa um dos quatro elementos, o fogo. Já a água está no entorno do fogo, a terra é representada pelas pedras da região, e o ar, pela localização elevada e a vista da paisagem”, descreve a arquiteta Eduarda Corrêa. Ao ser aberta, a porta principal convida a agradáveis experiências sensoriais: é possível ver e se surpreender com a beleza do horizonte a perder de vista, enquanto sob os pés sente-se o piso de mármore aquecido, instalado em toda área social. O conforto extra torna cada passo ainda mais agradável e deixa o ambiente aconchegante independente do clima frio da região. Planejada sob medida para o lazer, a planta favorece a privacidade nas áreas íntimas – localizadas no segundo pavimento – e total integração nas áreas sociais, dispostas no primeiro andar. Internamente, ambientes como sala de jantar, estar, lareira, TV e sala de jogos são unidos, sem perder a individualidade. “A casa possui ainda uma sala de cinema isolada acusticamente, a adega subterrânea revestida com as pedras naturais do terreno e área de lazer externa separada por uma porta tibetana antiga”, revela Eduarda. Na área de lazer, a piscina com teto retrátil conta ainda com spa, sauna, sala de massagem e vestiários. Um bar garante diversão a todos os moradores e visitantes. Para garantir o conforto térmico, o espaço foi fechado com vidros. Eduarda explica que o isolamento foi necessário devido ao clima frio na maior parte do ano. “O fechamento torna o ambiente mais aconchegante e tira máximo partido da vista local”, conta.

Casa do Morro I - Paraíso nas montanhas
Todos os ambientes da casa foram projetados voltados para a vista externa Foto: Jomar Bragança

Projeto funcional

Implantada em um terreno inclinado, a casa do morro detém uma extensa laje e, sobre ela, um O fechamento torna o ambiente mais aconchegante e tira máximo partido da vista local Eduarda Corrêa grande jardim. Abaixo fica a adega subterrânea. Toda a construção é automatizada: iluminação, sonorização e temperatura dos ambientes são controlados diariamente por esse sistema, que monitora até a umidade na adega de vinhos. Para garantir o controle térmico, todas as paredes externas da casa são duplas. A estrutura do telhado foi executada com toras de eucalipto de reflorestamento e forros fabricados com materiais naturais. Tanto a cobertura do spa quanto da área da piscina receberam bambu beneficiado por um artesão local. Em contraste à utilização de materiais naturais, a decoração de interiores explora o estilo clássico. Os móveis foram desenhados especialmente para a residência, enquanto grande parte dos acessórios pertencem ao acervo dos proprietários. Nas fachadas, grandes vãos de vidro garantem a vista, inclusive para o jardim localizado na entrada e dotado de um belo projeto de paisagismo diversificado, no qual o maior destaque são os pilares recobertos por plantas tropicais.

Escritório

Eduarda Corrêa Arquitetura & Interiores3 projeto(s)

Local: MG,Brasil
Início do projeto: 2006
Conclusão da obra: 2009
Área do terreno: 12.000
Área construída: 2500

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial

Materiais predominantes:

Diferenciais técnicos:

Ambientes e Aplicações:

Slideshow

Ficha Técnica

Exibir mais itens

Mantenha-se atualizado! Receba
gratuitamente os Boletins e Informativos
da Galeria da Arquitetura

E-mail cadastrado com sucesso!

Você ficará informado sobre tudo que acontece
no mundo da Arquitetura. Aproveite!

novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo